NOSSA SENHORA DA GUIA

Sob o aspecto histórico, o título de "Nossa Senhora da Guia" tem sua origem na Igreja Ortodoxa, onde a Virgem Maria é invocada sob o nome Hodegetria (ou Odigitria), que significa “Condutora”, “Guia” de Jesus Cristo desde a infância até o início de sua vida pública, conseqüentemente invocada como guia e protetora do povo de Deus e do Homem. Mais, tarde, foi adoptada pela Igreja Católica e o seu culto espalhado por diversos locais, onde a Nossa Senhora da Guia passou a ser venerada.

Nossa Senhora da Guia é um dos muitos títulos atribuídos à Virgem Maria e que caracteriza uma das muitas facetas e características da Mãe de Deus. Neste caso, acentua o seu carácter de padroeira dos navegantes, sendo a sua devoção muito forte em Portugal, um país com uma longa e histórica tradição marítima. Este título teve origem no fato bíblico de que Maria guiou muito Jesus, o Deus encarnado e o Filho de Deus, quando ele era ainda criança e jovem.
A sua festa litúrgica é celebrada 15 de Agosto, mas podendo ter a sua data móvel em alguns lugares de devoção, nomeadamente no Brasil.
Geralmente, a Nossa Senhora da Guia encontra-se sentada, segurando o Menino Jesus nos braços, como que o amparando, encontrando-se ambos coroados. Em algumas representações, a Virgem Maria segura também uma estrela em uma das mãos, simbolizando a Estrela da Guia, que conduziu os Reis Magos até a manjedoura onde encontrava-se o Menino Jesus. Isto pode ainda simbolizar o seu carácter de Guia e a sua capacidade de levar a humanidade a seu filho Jesus.
Mas, existem diversos outros ícones da Virgem da Guia, variando conforme a localidade e os costumes. Representações mais recentes apresentam Maria a meio corpo, vestida com uma túnica branca e um manto azul. Sobre a cabeça um véu branco e as mão unidas em oração.

Fonte: Wikipedia

Leia Mais